Relacionamento com clientes: 4 maneiras de usar a tecnologia

Relacionamento com clientes

A maioria dos gestores sabe o quanto o relacionamento com clientes é essencial para qualquer empresa. Afinal, mais do que apenas “resolver problemas”, esse setor é capaz de modificar a forma como essas pessoas entendem e encaram a sua marca, aumentando as taxas de fidelização.

Mas, você sabia que a tecnologia tem sido uma grande aliada na hora de otimizar esse setor e colher resultados ainda mais positivos? Continue a leitura e veja ideias para começar a aplicar na sua empresa!

  1. Chatbots

Os chatbots são “robôs” capazes de aprender e se comunicar com o seu público. Apesar de ser um termo pouco usado no dia a dia, com certeza você já teve uma experiência com um chatbot, seja ao entrar no site de alguma empresa, ou até no Facebook Messenger.

Esses “robozinhos” têm sido usados com sucesso principalmente nos SACs, ajudando a otimizar esse setor. Afinal, quem trabalha na área, sabe que existem muitas questões recorrentes – e que podem ser resolvidas rapidamente sem a presença de um humano.

Caso o problema seja muito complexo, o cliente tem a opção de falar com um atendente e assim resolver a sua questão. Além de baratear o setor para as empresas, os chatbots ainda permitem que seus clientes possam resolver suas demandas a qualquer horário e dia da semana.

Ainda é possível programar os chatbots para entrar em contato de forma ativa com os seus clientes, favorecendo o marketing de relacionamento, como pedindo feedback após uma compra, enviando as novidades da sua empresa, entre outras ações.

  1. E-mail marketing

Já faz um bom tempo que e-mail marketing não é sinônimo de spam. Na verdade, a tecnologia está muito avançada e é uma maneira excelente de favorecer o relacionamento com clientes.

É possível enviar e-mails para pessoas que abandonaram o carrinho na sua loja online, com outras opções de produtos semelhantes ou até com promoções, enviar pesquisas de satisfação sobre seu atendimento ou compra realizada, programar disparos com novidades e lançamentos da sua loja, cupons de desconto ou até mesmo conteúdos ricos e interessantes, que favoreçam essa ligação com a sua empresa.

O principal ponto para o sucesso dessa estratégia é entender quem é o seu público e pensar de que forma o e-mail marketing pode agregar nesse relacionamento. Isso significa enviar mensagens apenas para quem lhe oferecer espontaneamente o seu contato, não enviar vários disparos por dia e, claro, enviar uma mensagem adequada e personalizada para os desejos do seu cliente.

  1. Redes sociais

O uso das redes sociais está mudando, e elas passaram a ter uma função estratégica no relacionamento com os clientes. A partir dessas plataformas, é possível responder dúvidas, resolver problemas e ainda posicionar corretamente a sua marca, de forma muito mais ágil e rápida.

Outra grande vantagem é conseguir monitorar o que está sendo dito sobre a sua empresa, evitando uma crise de imagem antes mesmo que ela se espalhe pela rede.

E, claro, criar bons conteúdos também favorece o relacionamento, afinal, quanto mais informação de qualidade você oferecer às pessoas, maiores as chances de elas se tornarem fiéis a sua empresa.

  1. WhatsApp

Hoje, o WhatsApp é um dos aplicativos mais usados no nosso país – e você pode aproveitar dos seus benefícios para melhorar a forma como se relaciona com os seus clientes.

É possível resolver problemas rapidamente, otimizar a sua agenda (por exemplo para profissionais da área da saúde ou estética), enviar promoções e lançamentos ou até ajudar a usar o seu produto ou serviço, no caso de suportes técnicos de empresas de softwares, por exemplo.

Tudo isso de forma rápida e ágil, o que torna mais simples o dia a dia do seu cliente – e claro ajuda a fidelizá-lo.

E, então, depois de ler este post já se convenceu de que a tecnologia é indispensável para melhorar o relacionamento com clientes e claro fortalecer a sua marca? Se você ainda tem alguma dúvida sobre o tema, é só deixar um comentário pra gente!

Os 4 possíveis caminhos da Inteligência Artificial

Robô-De-Lata

Poucas tecnologias são tão impressionantes quanto a inteligência artificial, afinal, ela imita a capacidade mental humana e pode ser usada para diversas aplicações. O interessante é que, a partir de alguns dados iniciais, a I.A. aprende cada vez mais e pode tomar suas próprias decisões. Por isso, muitos cientistas e pensadores se preocupam com o futuro desse recurso.

Apesar disso, ela pode ser muito útil, tanto para as pessoas quanto as empresas e indústrias. Por exemplo, pode-se usá-la para aumentar a eficiência de operações, gerenciar estoque e logística, otimizar custos, atender clientes e facilitar compras, entre muitas outras opções. Por isso, fizemos uma lista com algumas das possibilidades de uso da inteligência artificial. Veja!

1. Simplificação de processos

Algumas atividades são bem trabalhosas e demoram para serem realizadas, então, a inteligência artificial pode facilitar e acelerar certos processos que poderia demorar bastante. Como procurar um imóvel e conseguir financiamento bancário, essa tarefa que antes durava cerca de 30 dias, com a adoção da I.A. por parte das imobiliárias, passou a ser de 4 a 5 dias.

Esse procedimento era feito com a ida do cliente a diversos bancos, até que conseguisse o empréstimo. Agora, a tecnologia faz uma análise do perfil da pessoa e indica a financeira em que ela tem mais chances de aprovação. A previsão é que esse passe a ser o padrão em alguns anos, revolucionando a forma como as imobiliárias operam e facilitando o relacionamento entre bancos e clientes.

2. Assistência virtual

Ao longo dos anos eles evoluíram e passaram a fazer parte do nosso dia a dia. Os assistentes virtuais antes eram inteligências que funcionavam com palavras digitadas e nos davam algumas respostas. Agora, eles operam por meio de comandos de voz e realizam diversas tarefas, como compras, agendamentos, ligações, guiar rotas, entre muitas outras atividades.

Alguns desses assistentes já são bem famosos: a Siri da Apple, a Cortana da Microsoft e a Alexa, da Amazon. Eles também estão disponíveis em alguns carros da Nissan e funcionam como um computador de bordo auxiliando em diversas tarefas enquanto o motorista dirige. Especialistas apontam que até 2020, 30% de todas as pesquisas na internet serão por feitas por voz.

3. Relacionamento com clientes

A inteligência artificial foi inserida no atendimento ao cliente, gradativamente, facilitando o trabalho dos atendentes e agilizando alguns processos. Hoje, ela é capaz de atender as pessoas sozinha e resolvem muitos problemas já no primeiro atendimento. Os chamados “chatbots” são assistentes virtuais criados para interagir com os clientes, sem a necessidade de intervenção humana.

Eles permitem mais autonomia e desembaraço por parte de das pessoas, que podem se sentir envergonhadas em falar com uma pessoa. Muitas vezes, negociar uma dívida com um robô é mais confortável que falar com um operador de telemarketing. Por isso, cada vez mais empresas estão usando chatbots em seus atendimentos e alguns bancos já automatizaram diversas funções.

4. Compras automatizadas

As vendas pela internet evoluíram de simples sites de compra para sistemas com sugestões e outras comodidades, como reoconher preferências dos consumidores e mostrar produtos similares. Esse sistema sofreu uma nova revolução com as compras por voz, que já são uma realidade em algumas lojas dos Estados Unidos.

Empresas como Walmart, se integraram ao aparelho Google Home, que gerencia diversas funções em casa, para realizar compras apenas por um comando de voz. Ele reconhece o histórico de compras do usuário e sequer é necessário especificar uma marca ou modelo. Basta dizer “Google, compre um iogurte” e ele mandará o pedido para o supermercado enviar o produto, tudo muito simples.

Como visto, a inteligência artificial está mudando a forma como fazemos certas operações e essa influência só cresce. Ela pode agilizar tarefas, liberando nossas mãos e usando a voz como comando. Certamente, em alguns poucos anos, essa tecnologia já será parte comum do nosso dia a dia e esperamos que eles não se revoltem contra nós, ou seja, nosso maior medo em relação a ela.

E você? O que acha do caminho que vem tomando a inteligência artificial? Compartilhe conosco a sua opinião!